quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Batalhas Épicas, Grandes Guerreiros e Trilhas Sonoras

As trilhas sonoras acompanham o cinema e os games desde muito cedo, ambientação, emoção, clima tudo isso vem junto com a música. Não são poucos os desenhistas que fazem uso de algumas trilhas sonoras para acompanhar a materialização dos roteiros. Alguns preferem o velho rock n'roll, heavy metal, punk, música de meditação ou trilhas de filmes — independente da escolha, a música é uma companhia agradável para os momentos solitários de traço, tinta e prancheta. Nesta postagem compartilho umas seleções bacanas que achei numa visita breve ao youtube. Nos posts originais há a referencias das músicas selecionadas, caso vc se interesse mais por uma ou outra. E aqui (http://www.flvto.biz/pt/) um site que transforma youtube para mp3 caso queira baixar as seleções. Boa Jornada.







quarta-feira, 12 de agosto de 2015

As 5 Regras do JJ Marreiro para não destruir o trabalho dos outros!


Vou deixar registrado aqui porque acredito que possam ser úteis para outras pessoas. Se por um lado as regras podem engessar a criatividade, por outro podem ser libertadoras e estimulantes. Muitas vezes a criatividade surge simplesmente porque existem linhas editoriais, regras ou padrões desafiadores.

Essas regras abaixo tento implementar no meu trabalho, e tem funcionado. Há exceções? Claro. Quando outro autor ou editor está na coordenação ou direção do projeto as regras são as dele. Podem haver outras exceções? Sim. Creio que o bom senso pode gerir muito bem a necessidade de exceções.

Dito isto veja como muitas produções cinematográficas, seriados e adaptações poderiam ter sido salvas se Hollywood seguisse as 5 Regras do JJ Marreiro para não destruir o trabalho dos outros:

1-Você criou o personagem? Não. Então não pode matá-lo!

2-Você criou o uniforme dele? Não. Então não pode alterá-lo!

3-Você definiu a sexualidade do personagem? Não. Então não pode alterá-la.

4-Você definiu a etnia do personagem? Não. Então não pode alterá-la.

5-Você consegue escrever uma história fazendo jus a personalidade e aos princípios estabelecidos pelos criadores do personagem? Não. Então vá criar um personagem seu.


sábado, 25 de julho de 2015

Beto Foguete - Trailer

Fiz um pequeno teste com vídeo e quadrinho em 2010. Editei o som e montei um exemplo de trailer com o Beto Foguete para divulgar suas aventuras no Armagem.com . A arte foi retirada do leiaute da HQ. As vozes foram feitas por mim e Luciana Oliveira. Posto aqui a título de curiosidade pois o trailer acabou não sendo finalizado adequadamente.


terça-feira, 7 de abril de 2015

Jornada nas Estrelas by JJ Marreiro

Essa Aventura foi produzida por volta de 1994. Gostava do traço do espanhol Daniel Torres e isso acabou influenciando meu trabalho. A história a seguir de apenas 2 páginas termina inclusive de maneira abrupta porque não havia abundancia de espaço no fanzine Relatório da Situação (do Grupo Avançado - Fã clube de sci-fi e Star Trek sediado em Fortaleza-CE).

A série Jornada nas Estrelas foi criada pelo produtor Gene Roddenberry e teve o primeiro episódio produzido em 1964/65, após os executivos da emissora avaliarem como "Inteligente Demais", Gene Roddenberry produziu um segundo episódio piloto com mais ação e drama. A série estreou em 1966 e teve três temporadas. De lá pra cá o universo de Jornada se expandiu em livros, quadrinhos, desenhos animados, filmes, novas séries, fanzines, fanfics, e mais recentemente fan filmes.

O JETCOM-Jornada nas Estrelas Terminal de Comunicações foi um fanzine editado no Rio de Janeiro (lá nos anos 90) por Cristina Nastasi e equipe, uma publicação que marcou época e inspirou o Grupo Avançado a criar o Relatório da Situação — onde essa HQ foi publicada originalmente. Espero que a leitura seja agradável ou pelo menos curiosa embora sejam páginas antigas estão cheias de energia Trekker :) Com vocês Jornada nas Estrelas com texto e arte de JJ Marreiro :





quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Kutang, O Rei do Universo

Por JJ Marreiro

Aos olhos de hoje a alcunha “Reis do Universo” pode parecer megalomaníaca ou mesmo soberba, mas aos olhos dos anos 60 com seus Reis do Rock, Reis do Iê-Iê-Iê, Reis dos Calouros, Reis dos Quadrinhos... o termo Rei parecia usual e plenamente adequado. Sem mencionar o caráter ingênuo e pueril que vinha a reboque. Joás Dias de Lima (como também é conhecido o cartunista Jodil, ) criou um personagem que, de certo modo, combinava um caráter místico e tecnológico. Poderia muito bem ser associado às idéias de Novo Aeon ou das disciplinas de ordem exotérica típicas daqueles anos 60 telúricos, mas tratava-se apenas de um personagem divertido que a exemplo do Capitão Marvel ou de Jack Marvel (Marvel Man) usava uma palavra mágica para acessar seus dons superiores e proteger os necessitados.

Jodil, artista gráfico, publicitário, cartunista, ilustrador, faneditor (Fã Sim HQ, Túmulos Vazios) talvez não tenha imaginado que aquela sua revista de criança pudesse inspirar e instigar tanta gente ao ponto de seu personagem ser catalogado por Lancelott Martins no rol dos personagens brasileiros de histórias em quadrinhos ao lado de ícones como RaioNegro, Judoka e Capitão 7.

Abaixo você pode ver as páginas de Kutang produzidas por Jodil nos anos 60 e logo em seguida um preview da revitalização proposta nos anos 2000.

















Falando sobre o personagem e sua revitalização: Conheci o personagem Kutang por meio dos fotologs. Alguém havia postado uma imagem de um quadrinho infantil produzido em 1964. Achei curioso e o tempo se encarregou de colocar-me em contado com Rod Gonzalez que após ver alguns de meus desenhos sugeriu que reformulássemos o personagem. Após a devida permição do Joás(criador do personagem que viria a se tornar amigo de ambos) iniciei os estudos e fiz algumas páginas. Necessidades mais prementes me impediram de finalizar o projeto na época, mas ainda há esperança desse material vir a público, principalmente porque hoje em dia existem várias maneiras de fazer isso. Veremos no que dá.

Abaixo, o material extraído do HQQuadrinhos de Lancelott Martins, o maior catálogo de personagens brasileiros da internet. 





E agora, pra encerrar, uma curiosidade. O Capuz usado pelo herói, com seu formato cônico, somado a letra 'K' estampada em seu peito tornaram o herói alvo de críticas que alegavam tratar-se, estes elementos, de referências à Ku Klux Klan (instituição extremista norte-americana que se opunha à luta pelos direitos civis), algo que obviamente jamais passou pela mente criativa do autor.

O 'K' no peito se justifica pelo nome do herói, que, caso fosse escrito com 'C' não traria a mesma aura exótica. Quanto ao chapéu em cone, os membros da Klan podem tê-lo associado a uma rotina de terror, perseguição e ódio, mas sua origem remonta a procissões religiosas medievais e está ligada à serenidade, modéstia, penitência, humildade e fé. O formato do cone, como uma seta para cima, estabelece uma conexão com o céu e com o divino que habita acima dos homens.

As procissões da Semana Santa na Espanha datam da Idade Média e possuem elementos ritualísticos próprios. Algumas ocorrerem à noite ao som de tambores, com os participantes sendo precedidos por tropas à cavalo. As tochas e as indumentárias dos clérigos e dos penitentes também são carregadas de simbolismo. No Brasil, as famosas procissões do Fogaréu, que ocorrem em Guarulhos, Goiás, Paraty e em várias outras localidades, são descendentes diretas destas manifestações europeias. O capuz, ou chapéu em cone está lá, trazendo aquele ar de solenidade, misticismo e mistério aliado à sua herança medieval.




Sobre as procissões:
http://desbravandomadrid.com/2015/03/31/especial-semana-santa-procissoes-curiosas-em-espanha/
http://www.panosso.pro.br/2011/04/semana-santa-em-valladolid-espanha.html
https://www.icce.com.br/blog/2014/4/18/o-icce-deseja-uma-feliz-pscoa-conhea-um-pouco-sobre-as-tradies-da-semana-santa-na-espanha
https://pt.wikipedia.org/wiki/Confraria
http://lumeear.blogspot.com.br/2015/04/a-semana-santa-em-espanha.html
http://www.periodistadigital.com/religion/turismo/2015/10/13/el-pp-quiere-declarar-la-semana-santa-como-manifestacion-representativa-del-patrimonio-cultural-inmaterial-religion-iglesia-congreso.shtml

http://pt.aleteia.org/2017/04/10/procissao-do-fogareu-fe-e-tradicao-na-semana-santa/
http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/33878-procissao-do-fogareu-em-goias
https://semlimitesjornalinovador.blogspot.com.br/2014/04/procissao-do-fogareu-antes-missa-com-pe.html
http://viagemeturismo.abril.com.br/destinos/procissao-do-fogareu-encena-perseguicao-a-cristo-em-goias-velho/

http://blog.comshalom.org/carmadelio/49950-fe-e-cultura-popular-a-variedade-das-procissoes-de-semana-santa