terça-feira, 25 de julho de 2017

Hoffits e as canções da Alegria

Péra! Hoffits?? O que, com mil raios, são Hoffits???

Tá. Vamos explicar bem devagarinho pra todo mundo entender. Primeiro veio Tolkien, então Tolkien falou: "Numa toca no chão vivia um Hobbit". Então o Hobbit virou clássico e virou áudio-livro, quadrinho, especial na BBC, filme, bonecos, games e uma infinidade de produtos. Hoje Hobbit é uma Marca protegida e ninguém pode usá-los sem autorização oficial dos administradores legais do espólio de Tolkien. E já era assim nos anos 70 quando surgiu o Dangeons & Dragons, o pioneiro e famoso RPG da TSR (Tactical Studies Rules). Lá se podia ver guerreiros, magos, elfos, anões, orcs, goblins, diversas criaturas mágicas e hobbits...opa! Hobbits não! Halflings. Isso! Halflings não infringiam o copyright. E... os Halfligs também ficaram populares, afinal quem joga RPG de Fantasia Medieval adora amar ou odiar, essas criaturinhas dinâmicas e cheias de surpresas. No universo de Dragonlance os Hobbits/Halflings ganham uma contraparte chamada Kenders. Mais informações nos links abaixo. Fuce.



Toda esta introdução serve ao propósito de apresentar os Hoffits, uma terminologia genérica sem problemas com copyright desenvolvida para que essa classe de personagens pudesse figurar tranquilamente nas aventuras de fantasia-espada-magia de Zohrn (copyright JJ Marreiro).



Uma particularidade nas aventuras de Zohrn são as Canções dos Hoffits. Surgidas durante a roteirização das aventuras e da produção dos quadrinhos, essas musiquinhas representam o espírito, a jovialidade e a hiperatividade destes pequenos e admiráveis seres.

Para fins de registro histórico (e muita diversão) aqui estão listadas algumas pérolas do cancioneiro popular Hoffit.





E aproveitando o ensejo vou disponibilizar aqui mais uma canção que, embora não seja do cancioneiro folk hoffit, possui, digamos, um certo alinhamento estético:



MAIS:
Leia O Hobbit online GRÁTIS
Hobbits
Halflings 
Kenders
JJ Marreiro Soundcloud
JJ Marreiro Chirbit
JJ Marreiro Soundation



segunda-feira, 24 de julho de 2017

Adam Warlock by JJ Marreiro

Em  1967 Stan Lee & Jack Kirby apresentaram nas aventuras do Quarteto Fantástico (FF#66, FF#67) um personagem enigmático e poderoso chamado apenas de "Ele". Em Thor #165 e Thor #166 o personagem reaparece escrito por Roy Thomas que o rebatiza como Warlock e logo em seguida ganha revista própria com artes incríveis de Gil Kane. Com textos e artes de Jim Starlin o herói que havia surgido como antagonista e vilão alcança popularidade e chama atenção dos leitores numa saga envolvente conhecida como a Saga de Magus. Após um período de esquecimento o personagem volta vez por outra como peça importante nos confrontos com Thanos na saga do Infinito.

As artes abaixo são uma reunião do uniforme que acho mais bacana e fazem referência a imagens conhecidas do personagem. A estreia do Herói Dourado no universo cinematográfico Marvel é aguardada desde a primeira aparição de Thanos e quem já teve contato com as aventuras de Warlock sabe que há muitas coisas bacanas a serem exploradas de seu histórico e mesmo cientes de que é improvável (pelo menos por hora) que ele ganhe filme solo já valerá a pena ver uma versão cinematográfica prestando homenagem a mais esta criação da dupla Lee-Kirby.





segunda-feira, 26 de junho de 2017

Conan by JJ Marreiro

1932 foi o ano em que surgiu o mais famoso herói bárbaro da cultura pop. Criado por Robert Ervin Howard para a revista WEIRD TALES, o personagem do gênero Espada e Fantasia encantava pelas aventuras envolventes em cenários fabulosos sempre às voltas com inimigos implacáveis, monstros, criaturas sobrenaturais ou beldades de personalidade forte e beleza arrebatadora. O personagem teve sua fama ampliada mundialmente com a versão em quadrinhos lançada pela Marvel Comics e acabou aparecendo em desenhos animados, games, filmes e muito mais. 


MAIS:
DROPS Ricardo Quartim: CONAN - Livro versus Filme
Conan - Wikipedia
Robert E. Howard - Wikipedia

segunda-feira, 22 de maio de 2017

JJ Marreiro após Jack Kirby — Star Trek

Jack Kirby foi um dos maiores desenhistas do mundo dos quadrinhos, seu trabalho influenciou e ainda influencia gerações de artistas. Entre seus temas favoritos estavam a Mitologia, a Ufologia e a Ficção Científica. A título de homenagear o Rei dos Quadrinhos já há algum tempo tenho feito pequenas ilustrações usando seu traço como bússola. Numa dessas experiência fiquei imaginando como seria Star Trek no traço de Jack Kirby.



No Laboratório Espacial (outro blog que administro) há uma série de matérias especiais em homenagem ao Rei. E você pode vê-las clicando neste LINK ou no banner abaixo. Obrigado pela visita e volte sempre.
http://laboratorioespacial.blogspot.com.br/2017/05/jack-kirby-100-anos.html


sábado, 7 de janeiro de 2017

Beto Foguete audiodrama



No distante ano de 2015 fiz um teste de audiodrama misturado com quadrinhos. O personagem é o Beto Foguete um Patrulheiro Espacial em aventuras inspiradas nos épicos sci-fi dos anos 50.

Como o vídeo foi renderizado na fase de testes a História em Quadrinhos foi usada apenas em seu esboço inicial.

video 

Para ler quadrinhos do Beto Foguete é só clicar nas imagens abaixo:

http://laboratorioespacial.blogspot.com.br/2014/08/beto-foguete-e-os-patrulheiros-do.html


http://laboratorioespacial.blogspot.com.br/2016/01/beto-foguete-e-os-patrulheiros-do.html

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Esboços, desenhos e fichas-modelo do Gralha (por JJ Marreiro)

Inspirado na ave símbolo do Paraná, o Gralha nasceu em 1997 na revista Metal Pesado Especial. Nascido do braistorm de 9 artistas ( Alessandro Dutra, Antonio Eder, Augusto Freitas, Edson Kohatsu, Gian Danton, José Aguiar, Luciano Lagares, Nilson Muller e Tako X ), o personagem logo ganharia as páginas de um importante jornal local, um álbum de quadrinhos e dois curtas-metragens. Com o tempo apareceu em diversas publicações, sites e acabou se tornando um dos personagens de quadrinhos mais importantes do Brasil.

Gustavo Gomes herdou seus poderes do avô, um alienígena que chegou no planeta Terra nos anos 40 e se tornou o herói Capitão Gralha. Reverenciado por muitos, o Capitão Gralha ficou conhecido como O Anjo de Curitiba, O Defensor do Paraná e O Guerreiro Alado do Brasil. Seguindo os passos do avô (e do pai, o segundo Capitão Gralha) Gustavo tenta aprimorar o uso dos poderes e dá o melhor de si para fazer o bem e ajudar as pessoas embora nem sempre as coisas saiam como se espera. Enquanto as aventuras do Capitão Gralha lembram a Era de Ouro dos Quadrinhos, as aventuras do Gralha possuem um contexto mais contemporâneo.
 
Na verdade existem várias coisas legais a respeito do Gralha... Suas HQs se passam num mundo levemente futurista onde pequenos lampejos disso podem ser percebidos na arquitetura onde parte dos prédios abrigam telhados verdes com árvores e vegetação abundante. Narrativamente as aventuras do Gralha lembram as aventuras do Homem-Aranha e do Nova (dos anos 70 e 80) onde o potencial humano dos personagens é explorado em equilíbrio com a adrenalina das aventuras. Fora isso o Gralha tem possibilitado desde sua origem uma infinidade de vôos criativos já que cada artista, cada autor pode explorar um estilo, traço, tema ou gênero indo do humor ao super-herói, passando pelo existencialismo, experimentalismo e por aí vai. O Artbook do Gralha retrata muito bem esse caráter democrático do personagem algo que é bem à cara do Brasil com sua diversidade e sincretismo.







  http://ivancarlo.blogspot.com.br/2016/04/o-capitao-gralha.html
 
https://www.facebook.com/capitaogralha/

http://laboratorioespacial.blogspot.com.br/2015/05/gralha-o-heroi-de-um-mundo-pos-moderno.html
http://laboratorioespacial.blogspot.com.br/2016/04/o-voo-do-capitao-gralha.html


MAIS:
GRALHA - O Herói de um mundo pós-moderno!
OGralha.com.br
O Gralha - Artbook
O Gralha - Tão Banal quanto Original (Álbum pela Editora Quadrinhópole)
O Voo do Capitão Gralha
As Histórias Perdidas do Capitão Gralha
Francisco Iwerten: O Homem que sonhava com Heróis 

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Relembrando a STARLOG Magazine

Quando um produto é bom ele atravessa as barreiras do tempo. Este é o exato caso da revista Starlog cujas matérias sobre o mundo da aventura, fantasia e ficção da TV e Cinema são hoje um registro histórico para apreciadores destes universos criativos.

As edições impressas da revista em Fortaleza eram disputadas a tapa quando chegavam os lotes de material importado na Gibiteria Fanzine (na época apenas uma banca). AGora o stress acabou e os fãs podem baixar a versão digital das edições que mais interessem :) O link é esse: STARLOG Magazine